Quarta-feira, 26 de Novembro de 2008

A minha primeira vez

Lembro-me da primeira vez
Que os meus lábios tocaram nos teus
Quando as tuas mãos guiaram as minhas aos teus seios
E senti a tua pele suave e aveludada
 
Lembro-me da primeira vez
Que os meus lábios lhes tocaram  
Senti o seu calor e aroma
Senti-te estremecer  e estremeci
 
Lembro-me da primeira vez
Que guiaste a minha mão ao teu
Cantinho mais intimo senti o seu calor
O meu coração parou e não morri
 
Lembro-me da primeira vez
Que finalmente te conheci
Como a uma flor pétala a pétala
Absorvi o teu aroma e nunca mais esqueci
 
Lembro-me da primeira vez
Que os nossos corpos se tocaram
E timidamente fizemos amor
E finalmente renasci
 
Lembro-me da primeira vez
Não foi na praia junto ao mar
Não foi num jardim florido
Não importa o lugar
Só me lembro que era uma nuvem qualquer
 
Lembro-me da primeira vez
Tão bem, tão nítido, tão claro e límpido
Como se o tempo tivesse parado
E nunca mais esqueci
 
Nunca tinha sentido nada igual
Nunca estive tão perto de ninguém
Nem nos meus sonhos mais profundos
Porque para tudo foi a minha primeira vez
tags:
publicado por insónia às 10:22
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31

.posts recentes

. Amantes

. Conto de fadas

. Sesimbra

. Pai

. A minha primeira vez

. Reencontro

. Poema para o meu AMOR

.arquivos

. Março 2010

. Outubro 2009

. Novembro 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds